Suplemento de óleo de peixe não faz com que os bebês nasçam mais inteligentes



Muitas grávidas tomam suplementos de óleo de peixe durante a gravidez. Algumas incentivadas por seus obstetras e outras guiadas pela tradição popular de que um ingrediente-chave do óleo de peixe - o ácido docosahexaenóico, ou DHA, o famoso Ômega-3 -  é benéfico para o desenvolvimento cognitivo do bebê. 

Um estudo publicado no The Journal of the American Medical Association sugere que os suplementos com óleo de peixe, tomados por mulheres grávidas, não trazem nenhum benefício claro ao sistema cognitivo de seus bebês. O estudo também não encontrou nenhuma evidência que o Ômega-3 possa reduzir a depressão pós-parto, exceto, em mães que já apresentavam uma predisposição para a doença.

Até agora, os estudos anteriores sugeriam que o Ômega-3 auxiliaria no desenvolvimento do cérebro dos bebês, se tomado em forma de suplemento,  durante a gravidez. 

O novo estudo analisou dados de mais de 2.000 participantes que receberam óleo de peixe com DHA ou placebo (óleo vegetal), durante a gestação. Após o nascimento, os pesquisadores acompanharam o desenvolvimento cognitivo dos bebês e não encontraram nenhuma diferença significativa, em 18 meses, entre os bebês nascidos de mães que haviam recebido o placebo e de mães que haviam tomado o Ômega-3.

A conclusão dos estudiosos é que os bebês já se beneficiam do Ômega-3 ingerido por suas mães, na vida intra-uterina, não havendo necessidade de suplementação. E que mais pesquisas são necessárias, principalmente, porque o mercado está correndo bem na frente da ciência, quando assunto é vender suplementos.

Censo comum

Mesmo não sendo necessária a suplementação de Ômega-3 durante a gestação, os cientistas concordam que o DHA, naturalmente transmitido para o feto através da placenta, na última metade da gravidez, é importante para o desenvolvimento visual e cerebral. 

Vários estudos indicam também que bebês nascidos prematuramente recebem muito pouco DHA. Outros trabalhos apontam que bebês prematuros alimentados com DHA, após o nascimento, apresentam um melhor desempenho cognitivo e uma melhor coordenação visual, mais tarde, comparados aos prematuros que não recebem a suplementação.

Mais pesquisas

Muito sobre o Ômega-3 ainda é desconhecido, por exemplo, seu efeito em suplementos para crianças e adultos ainda está sendo estudado, bem como se os suplementos oferecem os mesmos benefícios que o consumo de Ômega-3 por meio de peixes, como o salmão.

Por enquanto, a decisão de usar ou não o suplemento de óleo de peixe, durante a gestação, deve ser compartilhada com o obstetra, para que informações claras e precisas sejam oferecidas às gestantes.

Nome Completo

E-mail

Palavra-Chave

As informações contidas em nossa homepage têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois, somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.



Dr. Renato Kalil

Diretor Clínico

CRM-SP 62703