Código de Ética Médica veta escolha do sexo do bebê



A escolha do sexo do bebê durante o tratamento de reprodução assistida sempre foi considerada uma questão polêmica e, até pouco tempo, sem solução. A técnica passou a ser oficialmente proibida no País desde 2010, quando o Código de Ética Médica foi revisto, por meio de uma resolução do Conselho Federal de Medicina.

O novo Código de Ética proíbe terminantemente o uso de embriões para pesquisa, bem como a escolha do sexo do bebê, em clínicas de reprodução assistida. Segundo o artigo 15, o médico está proibido de realizá-la com o objetivo de criar seres humanos geneticamente modificados, criar embriões para fins de pesquisa ou para escolher sexo, cor de pele ou dos olhos.

Nome Completo

E-mail

Palavra-Chave

As informações contidas em nossa homepage têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois, somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.



Dr. Renato Kalil

Diretor Clínico

CRM-SP 62703