Saiba quem são e como é a rotina dos obstetras mais disputados de SP



 

RENATO KALIL

Doze anos depois de fazer o primeiro parto, Renato Kalil, 51, foi procurado pela mãe que havia assistido em uma instituição pública. A gratidão no rosto dela, que queria mostrar a filha, era a mesma do dia em que ele lhe entregou o bebê nos braços. "É por isso que amo o que eu faço."

Falante, bem articulado e cuidadoso com a aparência, ele costuma ser convidado para programas de TV e de rádio. Em sua clínica, em Moema, na zona sul, já atendeu muitos famosos. Ele não divulga nomes, pois considera antiético esse tipo de marketing, mas a sãopaulo apurou que a apresentadora Luciana Gimenez e os ex-jogadores Ronaldo e Roberto Carlos estão entre eles.

Kalil concorda que o sobrenome (ele é irmão do cardiologista do ex-presidente Lula, Roberto Kalil Filho) possa ter atraído a elite paulistana. "Mas o que mais conta é o boca a boca."

Ele também credita o sucesso a outra habilidade. "Sei ouvir as pessoas. A paciente me procura para tratar um corrimento, mas descubro que, na verdade, ela está com problemas para engravidar. Por isso, as consultas demoram. Vivo atrasado", brinca.

Agora sua clínica oferece tratamentos de reprodução assistida para casais com problemas de fertilidade.

O Palmeiras é a grande paixão dele, da mulher e das três filhas. É por causa delas que só atende o celular nos finais de semana e feriados se for caso grave.

Programa as férias de acordo com a data prevista do parto das pacientes e fica feliz quando não precisa abrir mão do Réveillon na Bahia com a família.

"Não me tornei médico para ficar rico, até porque os que ganham muito dinheiro não têm tempo para usufruí-lo. O melhor é poder encostar a cabeça no travesseiro e dormir."

Confira a matéria completa:

http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/04/1269240-saiba-quem-sao-e-como-e-a-rotina-dos-obstetras-mais-disputados-de-sp.shtml


Nome Completo

E-mail

Palavra-Chave

As informações contidas em nossa homepage têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois, somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.



Dr. Renato Kalil

Diretor Clínico

CRM-SP 62703