O início da atividade sexual feminina



Existe um momento em que a natureza preparou o corpo da mulher para iniciar a vida sexual. Esse momento está na cabeça de cada menina, evidentemente na cabeça das que receberam orientação adequada na família. Sob o ponto de vista físico, ele está atrelado ao sistema límbico e às características hormonais.

De qualquer maneira, trata-se de uma decisão pessoal. Nem sempre é fácil para os pais aceitarem essa nova realidade, mas eles precisam entender que estamos vivendo em outra época e temos que valorizar o que de bom ela tem. 

A maioria das meninas procura o ginecologista quando está prestes a começar a vida sexual. Nem sempre as informações recebidas em casa são suficientes. Por isso, na primeira consulta, o diálogo é mais importante do que o exame ginecológico. 

Uma dúvida muito comum das meninas é sobre o rompimento do hímen. Existem diferentes tipos de hímen. Há hímens com pequenas perfurações, outros com muitas ou grandes perfurações, aqueles que não são perfurados, hímens complacentes... O hímen é uma membrana que normalmente é rompida na primeira relação sexual. Um ou outro tipo pode apresentar alguma dificuldade, mas as pessoas ficam com medo de conversar sobre o assunto com o ginecologista e acabam imaginando problemas que se transformam num empecilho para a atividade sexual regular e que poderiam ser resolvidos com uma cirurgia simples. 

Outro mito muito comum entre as adolescentes refere-se ao sangramento na primeira relação. Mulheres com hímen complacente, em que a membrana não fecha a parte central da vagina, facilitam a penetração do pênis sem qualquer traumatismo e não há perda de sangue.
A ausência de sangue na primeira relação foi motivo de problemas sérios no passado. Muitos casamentos chegaram a ser desfeitos por falta desse sangramento. O homem fazia questão de casar com uma moça virgem...

É preciso lembrar também que muitas adolescentes engravidam durante a primeira relação sexual porque acham que a primeira vez não oferece risco. Precisamos explicar às adolescentes que, assim que ela menstruou, ela está preparadíssima para engravidar. Existem alguns casos fortuitos em que a gravidez ocorre antes mesmo de a menina ter menstruado, apenas porque a gravidez ocorreu já na primeira ovulação. No entanto, essa não é a regra. O normal é a menina apresentar o fluxo menstrual e depois engravidar.

Por isso, reforçamos sempre com a adolescente que, assim que ela começa a atividade sexual, ela precisa proteger-se contra uma gravidez indesejada, porque ficar grávida com quinze, dezesseis anos representa um grave problema social.


Nome Completo

E-mail

Palavra-Chave

As informações contidas em nossa homepage têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois, somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.



Dr. Renato Kalil

Diretor Clínico

CRM-SP 62703